blackstar
"Eu não quero ser para o meu filho como os meus pais foram comigo. Eu não... Eu cá, acima de tudo, sou o melhor amigo dele. Essa é a minha função, percebe?"

Não, não percebo... E eu sou mulher para fazer muitos esforços para tentar compreender o outro, garanto-vos que sim, mas não concebo que os pais se demitam do seu papel porque isso não é cool! Aliás, eu sou de tal forma obtusa que não concebo por que raio aquilo que os nossos pais nos faziam era assim tão mau! Estou aqui e até estou benzinho... Independentemente do percurso académico dos meus amigos, eles até são muito bem formados, são educados e conseguimo-lo sem que os nossos pais fossem os nossos melhores amigos! Aliás, hoje, dei por mim a pensar que os meus pais sempre foram meus amigos, só que, tal e qual truque de Luís de Matos, eram também os meus pais! E eu tive regras... e não morri nem estou traumatizada. Esta semana tive de dizer "mas amigos o seu filho tem muitos, pode estar descansado e fazer só a parte de pai!" E até foi das coisas mais simpáticas que disse... E enquanto disse coisas como tem de estar atento, tem de controlar os testes, tem de controlar os estudos, não pode justificar faltas diárias porque o menino adormece, ele tem de ser responsável e só o conseguiremos responsabilizando-o ou o cúmulo "sim, a sua filha de 17 aninhos PODE pôr a mesa, até pode arrumar a cozinha que não é isso que lhe tira a capacidade de estudo" e outras tretas semelhantes, pensava "esquece mulher! se algum dia tens um filho ainda te acusam de violência infantil"... 
2 Responses
  1. Eu também não fiquei nada traumatizada e os meus pais nunca foram meus amigalhaços. Até acho que saí melhor por isso ;)


  2. blackphoenix Says:

    Pois! É essa a diferença, eles eram/são nossos amigos, mas não eram os amigalhaços! Zeus me livre de ir contar tudo aos meus pais,porra! Nem agora conto! Há coisas nossas que não é suposto serem do conhecimento dos pais!


Enviar um comentário